Moedas digitais – Onde surgiram e como funcionam

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

As moedas digitais, também conhecida como criptomoedas, são moedas que não são físicas, ou seja, existem apenas no meio digital. Mas apesar disso, elas funcionam como qualquer outro tipo de dinheiro. Você pode usá-la para fazer aquisição de bens, pagar por serviços e muito mais.

 

O que são moedas digitais?

Diferentemente de outras moedas como o real, dólar e euro, as moedas digitais não possuem uma forma física, existem apenas na internet. Isso não significa que elas não tenham validade no mundo real, pelo contrário, as criptomoedas ficaram muito famosas entre os investidores devido ao grande rendimento que elas podem ter.

Essas moedas são geradas em uma rede chamada blockchain que, assim como o próprio nome diz, é uma corrente de blocos onde estão registradas todas as transações. É esse sistema que garante toda a segurança do processo.

Para garantir que todas as transações estão ocorrendo da forma correta existem os mineradores, responsáveis pela validação das transações dessa moeda digital, protegendo o sistema contra fraudes, proporcionando transparência e gerando novas moedas no processo.

Além disso, também é importante ressaltar que as moedas digitais são descentralizadas, ou seja, não existe nenhum órgão regulador como Banco Central ou governo e isso garante mais transparência e segurança, independentemente dos rumos da economia.

 

Onde surgiram as moedas digitais?

A mais famosa moeda digital, o Bitcoin, surgiu em 2008 do artigo do seu suposto criador (ou grupo de criadores) Satoshi Nakamoto. Ele publicou o artigo “Bitcoin: A Peer-to-Peer Electronic Cash System”. O bitcoin inovou o sistema de transações financeiras permitindo que elas fossem transparentes e realizadas online e sem a necessidade de algum órgão regulador.

Apesar do Bitcoin ser a criptomoeda mais conhecida, registros mostram que a moeda digital surgiu bem antes disso.

A primeira moeda digital foi criada em 1983 pelo criptógrafo David Chaum, que ficou conhecido por revolucionar o sistema de pagamentos em sua época – sendo uma inspiração para a criação do Bitcoin.

O DigiCash, criado pelo criptógrafo, foi o primeiro tipo de dinheiro eletrônico anônimo que usou protocolos criptográficos. Essa moeda não precisava de controle de terceiros e permitia transações seguras e privadas, o que se assemelha com as criptomoedas atuais.

Além do Digicash, existiram outras moedas que antecederam o bitcoin, como: o E-gold (1996), o HashCash (1997), o Bitgold (1998) e o B-Money (1998).

Em resumo: foi preciso uma junção de ideias e a contribuição de cientistas, criptógrafos e matemáticos, para as moedas digitais existirem da forma que conhecemos hoje.

 

Como funcionam as moedas digitais?

As moedas digitais podem ser usadas da mesma forma que o dinheiro físico: para compras, como forma de pagamento ou investimento.

As criptomoedas são consideradas muito mais democráticas e inclusivas, já que qualquer pessoa pode participar desse meio. Por ser um sistema transparente, é possível auditar e verificar todas as transações.

Ou seja, temos um sistema seguro, transparente, inclusivo, prático, descentralizado e com um mercado que funciona 24h por dia. Difícil imaginar que esse não é o futuro do dinheiro, certo?

As criptomoedas mais famosas hoje são o Bitcoin, Ethereum, Ripple, Litecoin, Bitcoin Cash, EOS e Binance Coin.

 

Como investir em criptomoedas?

É possível comprar criptomoedas através de “exchanges de criptomoedas”. Se você já está familiarizado com as corretoras tradicionais, perceberá que o funcionamento é o mesmo, com a diferença que elas são especializadas em negociações de moedas digitais.

As exchanges realizam a intermediação entre os compradores e vendedores e garantem a segurança para que todos os envolvidos recebam sua parte. E, assim como corretoras tradicionais, as exchanges cobram uma taxa de operação.

Entretanto, vale lembrar que se você ainda está iniciando nesse mercado, é importante ter cuidado ao simplemente comprar uma moeda digital. Elas costumam ser extremamente voláteis e, da mesma forma que você pode ter um alto lucro, pode também ter um grande prejuízo.

Uma das formas de minimizar esse risco é investir por meio da Yappi. Também utilizamos uma corretora de criptmoedas, a Binance, que inclusive é a maior exchange do mundo. No entanto, ao usar nossa plataforma, nós trabalharemos com trades de criptomoedas automatizados.

Isso significa que temos um sistema inteligente que vai investir por você. Ele é capaz de identificar os melhores momentos para comprar e vender moedas digitais e fazer isso automaticamente por você. Isso minimiza o risco de entrar nesse mercado justamente em uma hora errada.

Ficou interessado no nosso serviço? Baixe nosso aplicativo ou entre em contato para fazer parte desse universo de moedas digitais.

 

 

Leia também:

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo cripto e outros investimentos.