NFTs – Saiba como funciona essa tecnologia

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Os tokens não-fungíveis, conhecido como NFTs, viraram tendência por garantirem a exclusividade de trabalhos artísticos. Esse mercado ficou bastante famoso em 2021 e passou a atingir valores milionários em leilões em todo o mundo.

Assim como transações de criptomoedas, para comprar ou vender esses ativos é preciso levar em consideração alguns pontos importantes, além de entender exatamente o que está por trás desse conceito.

 

O que são NFTs

Os NFTs (Non-fungible Tokens) funcionam como um certificado digital, garantindo a exclusividade de vários itens como: trabalhos artísticos, imagens, tweets, músicas, vídeos, jogos e até mesmo memes. Eles viraram tendência entre os colecionadores, principalmente em 2021, e passaram a movimentar grandes valores no mercado.

O conceito do token não-fungível significa que cada NFT é único, não pode ser trocado, nem dividido. Assim, cada um possui também um nível diferente de valor, baseado principalmente na demanda pelo item.

Os NFTs surgiram a partir da mesma tecnologia que criou o bitcoin e as demais criptomoedas, utilizando o mesmo mecanismo das moedas digitais para garantir a segurança das operações, o blockchain.

 

Como funciona

Comprar um NFT não significa que o comprador terá os direitos autorais do produto comprado, o token serve como uma comprovação da autenticidade da compra de um item. É como comprar uma obra de arte, a autoria não é sua, mas apenas você terá o direito de admirá-la.

A compra e venda de NFT acontece apenas nas plataformas do blockchain ou por corretoras como a Binance, por exemplo. E é possível ganhar muito dinheiro com essas operações.

O comprador do NFT pode revender o seu certificado e, se houver uma valorização do item, como uma obra de arte cujo artista fique famoso, o certificado também é valorizado. Além disso, o dono dos direitos autorais também terá lucros em todas as negociações e vendas do token.

 

Riscos

As transações de tokens não-fungíveis, assim como as criptomoedas, também correm risco devido a volatilidade desse tipo de ativo. Apesar dos NFTs estarem em alta, não é possível saber quanto tempo isso irá durar, então o comprador corre o risco de não conseguir um valor que compense em relação ao que ele pagou para adquirir o token.

Além disso, esse tipo de operação não possui uma liquidez previsível, ou seja, não tem como saber quando o comprador conseguirá converter seu NFT em dinheiro, afinal, ele dependerá de algum outro interessado.

 

Casos famosos

O leque de opções de NFTs é gigantesco e atrai cada vez mais pessoas interessadas em comprá-los. Abaixo vamos listar alguns dos casos mais famosos:

  • O primeiro tuíte da história, de Jack Dorsey: US$ 2,9 milhões

O primeiro tweet, realizado pelo CEO do Twitter, Jack Dorsey, foi vendido por quase 3 milhões de dólares. Na publicação, de 2006, está o texto “apenas configurando meu twitter”.

O tweet foi vendido ao CEO da Bridge Oracle, Sina Estavi, que afirmou acreditar que, com o passar dos anos, esse tweet terá valor como a pintura da Mona Lisa.

 

  • “Nyan Cat”, de Chris Torres: US$ 590 mil

O meme “Nyan Cat”, que fez 10 anos em abril, foi vendido por quase 600 mil dólares em um leilão que durou mais de 24 horas.

NFTs

Em uma entrevista ao The Verge, o criador do conteúdo disse que não planeja vender outra imagem original do meme, ou seja, quem comprou o GIF possui uma peça única.

 

  • “Hairy”, de Steve Aoki: US$ 888.888,88

O músico Steve Aoki, em parceria com o desginer Antoni Tudisco, criaram um GIF que foi vendido por US$ 888.888,88

Além desses três casos, obras de artistas como o designer digital, Mike Winkelmann, conhecido como Beeple e os CryptoPunks também movimentam milhões nesse mercado.

 

NFTs representam a mudança

“NFT” foi escolhida a palavra do ano de 2021 pelo dicionário Collins. Isso nos faz abrir os olhos para as mudanças que o mundo vem passando. A tecnologia blockchain está provocando grandes revoluções que alteram estruturas até então consolidadas.

Assim como é no caso das obras de arte, o blockchain também alterou a maneira como enxergamos o dinheiro. Com as criptomoedas, temos um sistema mais seguro, ágil e transparente.

Ou seja, o boom das NFTs só nos mostra que o blockchain e suas tecnologias chegaram para ficar. E não vai ser fácil lutar contra esse novo modelo!

Leia também:

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo cripto e outros investimentos.