Renda Variável – Saiba como investir

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Apesar de investimentos em renda fixa serem preferidos por investidores iniciantes, esse tipo de aplicação possui uma rentabilidade muito baixa. Por isso, para quem busca um rendimento maior e está mais aberto a riscos, a renda variável costuma ser uma opção mais interessante.

 

O que é renda variável?

Renda variável é todo tipo de investimento que não tem retorno previsível no momento da aplicação. Apesar disso, esse investimento é bastante escolhido por quem busca independência financeira, pois aplicações em renda variável têm possibilidade de ter um rendimento bem maior do que investimentos em renda fixa, por exemplo.

Entretanto, deve ser levado em consideração que aplicações em renda variável têm um risco maior, já que não existe uma forma do investidor prever se o investimento trará ganho ou prejuízo. Por isso, uma boa estratégia faz toda a diferença na hora de investir nesse tipo de aplicação, traçando um caminho é possível aumentar suas chances de ganho e reduzir perdas. Mas deve sempre manter em mente que o melhor cenário, muitas vezes, pode não acontecer.

 

Diferença entre renda fixa e renda variável

A renda fixa é o tipo de investimento no qual o investidor sabe, antes de fazer a aplicação, qual será o prazo e o rendimento que ele obterá. Por isso, esse tipo de investimento é considerado de baixo risco. São exemplos desse tipo de aplicação: Tesouro Direto, a Letra de Câmbio (LC) e o Certificado de Depósito Bancário (CDB).

Já as aplicações em renda variável, como ditos anteriormente, lida com investimentos que não prometem ganhos fixos, podendo aumentar ou diminuir seu patrimônio. Mas, quando há ganhos, os lucros costumam ser bem maiores do que os retornos de renda fixa.

 

Tipos de renda variável

Existe um grande leque de opções para quem quer investir em renda variável, abaixo vamos citar as principais:

 

Mercado de Ações

Investir em ações é como comprar uma pequena parcela de uma empresa: você se tornará uma espécie de “sócio” daquele negócio, podendo ver seu rendimento subir ou descer de acordo com o desempenho da empresa. O mercado de ações é um dos mais famosos quando o assunto é aplicações em renda variável.

O rendimento desse tipo de investimento acontece pode acontecer de duas maneiras: por meio da distribuição de dividendos ou através da valorização dos papéis na bolsa de valores.

Na primeira situação, a empresa repassa uma parte do seu lucro líquido aos seus acionistas. Quanto mais papéis você tem da organização (ou seja, quanto maior é a “parcela da empresa” que você comprou), maior é a parte do lucro que você ganhará. Mas atente-se: nem todas ações pagam dividendos.

A valorização dos papeis é o cenário onde a maioria dos investidores apostam. A ideia é comprar os papéis valendo X e, depois de um tempo, vende-los por um preço maior. Caso a empresa cresça, apresente bons resultados e tenha lucros maiores, o valor dos papéis só tende a subir.

 

Fundo imobiliário

Um fundo imobiliário é um grupo de pessoas interessadas em investir no mercado imobiliário. O valor investido geralmente é utilizado na construção ou compra de imóveis, que depois são vendidos ou alugados. O lucro desse processo é dividido entre os investidores, de acordo com o valor investido por cada um.

 

ETFs

Os Exchange Traded Funds (ETFs), conhecidos como Fundos de Índices, é um fundo baseado na bolsa de valores e que fazem referência a algum índice de mercado, como o Ibovespa. Esse tipo de investimento é ideal para quem quer fazer aplicações em ações e ter uma carteira diversificada, sem ter que fazer uma seleção e acompanhamento individual de cada papel.

 

Câmbio

O investimento em câmbio é um fundo de investimentos em moedas estrangeiras, como o dólar e o euro, por exemplo. Esse investimento acompanha a oscilação de uma moeda estrangeira, variação que pode trazer lucros ou prejuízos em reais. Quando a moeda dispara o investidor lucra, mas quando é depreciada resulta em perdas.

 

Criptomoedas

As criptomoedas – sendo o Bitcoin a mais famosa – são moedas digitais descentralizadas, ou seja, não são criadas ou controladas por nenhuma instituição. Todas as transações são registradas por pessoas que, em seus computadores, fazem a validação e geração de novas moedas. Todo esse processo acontece dentro de uma rede segura chamada blockchain.

Por se tratar de um ativo com alta volatilidade, é possível ganhar ótimos rendimentos caso você compre uma criptomoeda e ela tenha um salto de valorização. Mas como acertar o momento certo para comprar?

É justamente aí que a Yappi pode ajudar. Desenvolvemos uma plataforma que realiza automaticamente trades de criptmoedas por você. Ou seja, compramos e vendemos bitcoin buscando as melhores oportunidades.

Esse sistema têm tido um rendimento de 4%. Isso significa que, em dois meses, é possível lucrar o equivalente a quase três anos de poupança.

Quer saber mais sobre esse investimento que tem dado muito certo? Agende um horário com nossa equipe!

Leia também:

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo cripto e outros investimentos.