Risco em investimentos – O que é e como gerenciar?

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Analisar o risco em investimentos é uma das tarefas mais importantes antes de aplicar seu dinheiro. Todo papel possui seu nível de risco, assim como um nível de rentabilidade e liquidez, que costumam ser os principais fatores a avaliar em um investimento.

Entender o que é risco e como ponderá-lo na hora de investir suas reservas é importantíssimo para minimizar as chances de perder dinheiro. Não existe fórmula secreta, tudo sempre dependerá do perfil do investidor e do quanto ele estudou e confia naquele determinado ativo.

Neste artigo, explicaremos melhor o que é risco, quais são os tipos de risco que você tem ao investir, por que é preciso prestar atenção nessa característica e como criar uma carteira que evite esses riscos.

 

O que é risco?

Usamos a palavra risco em nosso cotidiano para definir situações de perigo ou de possível insucesso. Ou seja, é a chance de algo não sair como o planejado.

Portanto, quando falamos de risco em investimentos nos referimos a probabilidade de perdas envolvendo dinheiro. Ou seja, investimentos de risco alto são aqueles onde há maior probabilidade de perder o montante investido.

É importante ressaltar que todo tipo de investimento tem o seu grau de risco. No Tesouro Direto, por exemplo, você está “emprestando” dinheiro para o Governo. Na teoria, é um dos investimentos mais seguros que existe. No entanto, se o país “quebrar”, você perderá esse dinheiro. Mas para isso acontecer, estamos falando de um colapso total do sistema financeiro, algo completamente improvável.

 

Principais tipos de risco

Mas afinal, por que eu posso perder o dinheiro aplicado? São alguns motivos diferentes, que estão associados a riscos diferentes:

 

Risco de Mercado

Esse é o risco mais comum, principalmente quando estamos falando de renda variável. Ele refere-se ao risco ocasionado por oscilações de mercado. Elas podem ser desde mudança nas taxas de juros, por exemplo, como a valorização ou desvalorização de um ativo.

 

Risco de Liquidez

A liquidez é a facilidade que você tem para resgatar uma aplicação, ou seja, transformá-la em dinheiro de fato. Alguns produtos têm baixa liquidez, ou seja, você precisa esperar muito tempo para conseguir resgatar o dinheiro. É aí que entra o risco de liquidez: você não conseguir obter a quantia que deseja no momento necessário.

 

Risco de Crédito

É o risco que demos no exemplo do Tesouro Direto: quando uma organização não honra com o compromisso firmado por você, no caso de uma falência por exemplo. A boa notícia é que esse é um risco raríssimo, com pouquíssima incidência nos últimos anos.

 

Risco operacional

Esse risco está associado a investimentos em que terceiros estão administrando o seu capital. Nesse caso, decisões erradas podem gerar resultados diferentes do esperado, causando perda de rendimento.

 

Vale a pena correr riscos?

Mas se existem investimentos de baixo e de alto risco, por que alguém escolheria um papel de alto risco? Como você deve imaginar, investimentos com maior risco geralmente estão associados a maior rentabilidade. Ou seja, há riscos de você perder dinheiro, mas também há chances de você lucrar muito mais do que ganharia em um investimento de baixo risco.

Nesse caso, fica a pergunta: vale a pena correr riscos? A resposta sempre será depende. Depende do seu perfil como investidor e dos seus objetivos de vida. Se você precisa pagar por um procedimento de saúde, por exemplo, não parece uma boa arriscar, certo? Mas se você está em busca da independência financeira, daí talvez seja até necessário arriscar um pouco mais.

Independentemente da sua escolha, o fundamental é criar uma estratégia de diversificação de investimentos. Seja com mais ou menos riscos, diversificando suas aplicações a tendência é mitigar grandes perigos e conseguir rentabilizar ao máximo as suas reservas.

 

Investir em bitcoin significa correr riscos?

Seja no trade de criptomoedas ou apenas na compra de bitcoins, estamos falando de renda variável e, portanto, um investimento com maior grau de risco.

No entanto, mesmo dentro da renda variável existem opções que diminuem os seus riscos. Por exemplo, ao investir com a Yappi, o seu dinheiro estará posicionado em dólar na Binance. Nosso sistema só irá comprar bitcoins quando identificar uma boa oportunidade. E, mesmo quando ele errar, existe sempre um “valor máximo” que o robô aceita perder, o que diminui seu prejuízo em casos de grandes quedas. Ou seja, investir com a Yappi traz menos riscos do que simplesmente comprar bitcoin.

Além disso, na Yappi você terá a opção de escolher entre cinco níveis de risco: baixíssimo, baixo, médio, alto e altíssimo. Existe uma opção para cada perfil de investidor e nível de risco que ele deseja correr.

Quer entender melhor como isso funciona? Entre em contato com nossos especialistas e vamos agendar um bate-papo para falar sobre nosso trabalho!

Leia também:

Compartilhe esse post

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp

Assine nossa newsletter

Fique por dentro das novidades do mundo cripto e outros investimentos.